Confira entrevista sobre a atuação do biólogo na área de Controle de Vetores e Pragas

O Biólogo é profissional legal e tecnicamente habilitado a atuar no controle de vetores e pragas sinantrópicas, na limpeza e desinfecção de reservatórios e no treinamento e capacitação de pessoal. A atuação está prevista nas resoluções CFBio nº 10/2003, nº 227/2010, nº 384/2015 e nº 627/2022. Nessas normativas, é possível ter acesso aos requisitos mínimos exigidos para atuação na área.

Confira, abaixo, entrevista com o Dr. Carlos Frederico Loiola, Presidente do CRBio-04 e Diretor Técnico da Vida Ambiente Service, sobre as oportunidades na área, a importância do biólogo e como está o mercado de trabalho.

Qual a importância e diferencial do Biólogo no Controle de Vetores e Pragas?

Conforme preconizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), os serviços de controle de vetores e pragas sempre devem ser realizados por um Responsável Técnico registrado e habilitado por seu Conselho Profissional. Pois essa atividade deve ser acompanhada e monitorado por esse profissional, em prol da defesa do cliente, do meio ambiente e dos operadores/executores dos serviços. Além disso, a definição das tecnologias, equipamentos e produtos a serem ou não utilizados deve ser elaborada e assinada por esse profissional. Sendo assim, o Biólogo, pode ser um desses profissionais, pois ele tem conhecimentos das necessidades comportamentais das espécies nominadas como vetoras ou pragas, bem como o conhecimento da biologia dessas espécies, importante na definição das melhores e mais adequadas técnicas, métodos e produtos a serem utilizados.

A área de Controle de Vetores e Pragas é promissora para quem busca novas oportunidades no mercado de trabalho?

Sim, essa área é muito promissora, pois as atividades humanas sociais, domésticas, comerciais e industriais, constantemente geram a adaptações de ambientes, ou a ambientes, para o melhor desenvolvimento de espécies potencialmente pragas ou vetoras. Assim, o mercado de trabalho sempre precisa de orientações e prestações de serviços para o controle e prevenção de espécies indesejáveis e inoportunas.

Como esse cenário mudou após a pandemia da COVID-19?

Após e durante a pandemia, essa atividade foi definitivamente reconhecida como essencial, pois as espécies a serem controladas também podem veicular mecanicamente ou biologicamente diversos microrganismos, dentre eles o Sarcov. Desse modo, a manutenção de serviços essenciais é importantíssima sob o ponto de vista da prevenção de enfermidades.

Diante disso, qual a importância da atualização profissional nessa área? E quais as oportunidades de negócios?

Diante disso, e frente a diversidades de temas abordados durante a graduação, a Formação Continuada é muito importante para referendar aspectos não abordados na Universidade, bem como é importante para a conexão com o mercado de trabalho, reconhecendo as suas necessidades e suas oportunidades. O que também gera a oportunidade de atualização do profissional para atuar neste mercado tão promissor.

Realizando o curso promovido pelo CRBio 08, o Biólogo poderá atuar na área? Também poderá ser Responsável Técnico?

Sim, a ideia do curso é promover a atuação do Profissional na área para que possa se tornar um Responsável Técnico junto ao Conselho, caso ele atenda às normativas previstas nas resoluções do CFBio para esta atuação.

CRBio-08 promove curso teórico e prático para Biólogos

De 8 a 11 de março, o CRBio 08 realiza o curso de Controle de Vetores e Pragas Sinantrópicas. A capacitação é voltada para profissionais biólogos que já atuam ou desejam atuar na área, além de profissionais de saúde que tem interesse no tema. O curso acontecerá na sede do CRBio 08, em Salvador (BA), no bairro do Comércio. Para conferir o conteúdo programático e mais informações, clique aqui.

Sobre Carlos Frederico Loiola

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1990), mestrado em Parasitologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998) e doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (2003). Atuou como professor pesquisador da Universidade José do Rosário Vellano – UNIFENAS em Alfenas, por 14 anos. Na Universidade Vale do Rio Verde de Três Corações – UNICOR, em Três Corações por 3 anos. Professor Substituto da disciplina: Mecanismos de Interação Patógeno-Hospedeiro: Parasitologia Aplicada a Medicina e Bases Integradas da Medicina, no Departamento de Patologia e Parasitologia do Instituto de Ciências Biomédicas da UNIFAL, na Universidade Federal de Alfenas/MG – UNIFAL (2016 a 2017). Tem experiência na área de Parasitologia, com ênfase em Entomologia Médica, e vem atuando em controle de vetores e pragas. É presidente do Conselho Regional de Biologia 4ª Região.
CRBio: 008871/04-D

[Postado em 01/03/2023 | 1828 visualizações]


Termo de Aceite e Consentimento
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar nesse site, você concorda com o monitoramento e nossa política de privacidade. Atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nossa Política de Privacidade.