Bióloga coordena Vigilância Epidemiológica no combate à COVID-19 no Ceará

Na luta diária do combate à pandemia da COVID-19, profissionais das Ciências Biológicas têm ganhado protagonismo em todo o Brasil. No Ceará, a Bióloga Ricristhi Gonçalves de Aguiar Gomes (CRBio 46.253/5-D) coordena a Vigilância Epidemiológica e Prevenção em Saúde no estado, função que ganhou ainda mais relevância diante do novo coronavírus e dos desafios diários por conta da doença.

A Bióloga, formada pela Universidade Federal do Ceará (UFCE) e com mestrado em Saúde Pública pela mesma instituição, coordena a equipe que fornece análises sobre o cenário da pandemia em todas as regiões do Ceará. O Estado é o segundo com mais casos e óbitos no Brasil. Por isso, a força-tarefa é grande para contribuir com informações que ajudem a reduzir os números nas cidades cearenses.

"As informações obtidas através de sistemas oficiais são compiladas em gráficos, tabelas e indicadores que auxiliam gestores e profissionais da Saúde. Assim, eles podem tomar as decisões acerca das estratégias de enfrentamento. Semanalmente, emitimos um Boletim Epidemiológico que descreve o perfil na população: sexo, faixa etária, comorbidades, perfil de ocorrência dos óbitos, entre outros fatores", explicou a Bióloga.

As estratégias para o enfrentamento são orientadas pela análise dos dados que chegam até a Vigilância. Porém, o desafio é enorme para planejar e preparar as ações de prevenção e no tratamento da pandemia da Covid-19. É um trabalho em conjunto que precisa também do apoio da população para que o contágio seja controlado.

"Tudo é muito novo. Estamos aprendendo a lidar com o vírus no dia a dia. Usamos modelos de vigilância de vírus respiratórios, mas esse nos desafia constantemente.
Enquanto não tivermos uma vacina, o distanciamento social ainda será a melhor estratégia e o maior desafio", ressaltou Ricristhi Gonçalves de Aguiar Gomes.

Mas, mesmo com tantos obstáculos, o Ceará tem conseguido realizar um trabalho notável no Brasil. Com evolução diária para levar uma maior qualidade de informações e, assim, contribuir diretamente no controle da pandemia no estado e no país, por consequência.

"Com a Vigilância Epidemiológica temos conseguido as informações em tempo oportuno. O Ceará é o estado que mais realiza testes no Brasil. E as testagens são importantíssimas para a vigilância laboratorial. Assim, seguimos neste trabalho fazendo com que tenhamos resultados cada vez mais eficientes para o bem da Saúde Pública", finalizou a Bióloga.

[Postado em 29/7/2020 | 173 visualizações]